Conceito de tralha, desordem e bagunça temporária para você aprender de vez como se livrar do que não te faz bem

Nesse post amos falar de três tipos de bagunça: Tralha, Desordem e um termo chamado Bagunça Temporária.

Porque três termos? Bem, primeiro porque bagunça não é tudo igual e segundo porque para cada tipo de bagunça tem um tipo de solução.

cenario 1 e a tralha

Vamos começar com o seguinte cenário: Você tem (e eu sei!) uma gaveta cheia de coisas: canetas, post-its, boletos, cartões de aniversário, brincos e pulseiras, pilhas, cartão da pizzaria, etc… A maior parte disso você não precisa, não te faz falta e está ali só enchendo a gaveta. Isso se chama Tralha!

Então, podemos classificar tralha como sendo aqueles itens que podem ser desapegados. Podem ser doados, vendidos, trocados ou podem mesmo ser lixo. A tralha é algo que não se encaixa na sua vida, na sua casa, na sua realidade. Desapegar-se dela faz abre espaço para que outras coisas que você ama mais, estejam visíveis e tenham um lugar para morar.

Dentro do mesmo cenário então poderíamos tirar as pilhas velhas, o cartão da pizzaria, as joias envelhecidas para o lixo; organizar as canetas e post-its em um recipiente de papelaria e colocar os cartões de aniversário em um bonito cesto. Então teríamos uma gaveta destralhada e você ficaria muito mais feliz quando fosse anotar um recado e suas canetas efetivamente funcionassem e seus post-its não estivessem amassados.

cenário 2: bagunça temporária

Vamos ao próximo momento: imagine que você tenha tido uma semana corrida, então em um desses dias chega em casa, troca de calçados, larga a bolsa, pega as chaves do carro, sai, volta, come algo, vai dormir, acorda no outro dia e se depara com: muitas coisas fora do lugar. Coisas que você usou, conviveu, sujou… Mas nesse momento não estão exatamente limpos ou no lugar que precisam estar. Isso não é tralha, porque já entendemos que tralha é tudo aquilo que não usamos. Isso é o que chamamos de bagunça temporária.

A bagunça temporária é causada no dia-a-dia com objetos de uso constante e que vão e voltam do seu lugar de origem com facilidade sempre que tiramos um tempinho. Ela não precisa ser causa de culpa, é decorrente da vida e do via a dia. Todos os objetos da bagunça temporária tem uma casa e voltam facilmente para lá.

cenário 3: a desordem

Mas ainda existe um terceiro cenário: aquele espaço em que tudo está misturado, as vezes é um ambiente, um armário, ou mesmo em graves casos, todo o seu ambiente de convívio. Nesse local não há ordem, não há prioridades, só existem coisas perdidas e mais acumulação. Esse espaço é a desordem!

Onde há a desordem existe pouco espaço para a paz e muito para o caos. Aqui é necessário uma intervenção cirúrgica, porém radical. Precisamos entender tudo o que existe, o que fica e o que não fica na sua vida e isso só é possível quando decidimos agir e mudar.

Até mesmo para a maior das desordens há solução, e ela vem de dentro pra fora, aos poucos mas com consistência. As vezes é necessário uma ajuda, um guia, uma mão. E é aí que entram os métodos e tutores. Escolha um e vá em frente!

E então, em qual desses cenários você se encontrou e em que área da sua vida ele é? Me conte mais sobre isso nos comentários!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.